Emissãode carteira de trabalho será suspensa por um mês

O procedimento é necessário para a instalação da nova versão CTPS Web 3. 0 do sistema informatizado e novas tecnologias

Os serviços de emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) estarão suspensos em todo o Estado no decorrer do mês de dezembro. O procedimento é necessário para a instalação da nova versão CTPS Web 3. 0 do sistema informatizado e novas tecnologias, que não poderá ser realizada com a emissão de CTPS atual em andamento.

Nas cidades do interior do Estado o serviço será interrompido a partir do dia primeiro de dezembro. Em Goiânia e região metropolitana, a partir do dia 6. As atividades para emissão do documento voltarão à normalidade a partir do dia 5 de janeiro de 2015.

Porém, quem já deu entrada para retirar a carteira poderá pegar o documento. Esse cronograma abrange as unidades da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás (SRTE/GO) e do Sistema Nacional de Emprego (Sine).

Para aqueles que não têm carteira de trabalho e almeja conseguir um serviço nesse final de ano, o superintendente regional do Trabalho e Emprego em Goiás, Arquivaldo Bites, orienta que as pessoas devem procurar atendimento o quanto antes. "Depois dos prazos especificados, não serão emitidas carteiras de trabalho até o início do próximo ano. A implantação é o aprimoramento das questões de emissão de documentos e controle de benefícios do cidadão", garante.

No ano passado foram emitidas 207.695 carteiras em Goiás. De acordo com a SRTE/GO, a média de emissões dos últimos 12 meses é de 18.315 mensais. Em dezembro de 2013, foram feitas 15.730 carteiras. Para 2014, em relação ao mesmo período, o superintendente afirma que a paralisação do serviço não ocasionará prejuízos. "O mês de dezembro é o menor no número de emissões desse documento. E estamos com equipes de profissionais preparados para atender uma demanda maior de solicitações antes do prazo de suspensão das atividades".

VALIDAÇÃO

A antiga CTPS permanece válida. Somente no caso de uma segunda via ou da emissão da primeira via é que ocorre a impressão e validação pelo novo sistema. Arquivaldo Bites explica que as mudanças da nova versão, na forma digital, proporcionarão mais agilidade, transparência e segurança.

"Esse novo sistema oferece praticidade para receber e atualizar informações dos trabalhadores na emissão do documento, que poderá ser entregue no ato da solicitação. O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) tem como meta colocar todos os serviços ao cidadão na era digital."

Além da Carteira Digital, também está em fase de implantação o sistema do Seguro Desemprego com biometria, a certidão negativa de débitos com o MTE e o Portal Mais Emprego, que permite a auto intermediação de mão de obra, o acesso ao Pronatec e a consulta às informações do FGTS, além de outros cadastros dos trabalhadores.

 

Fonte: O Popular