Desemprego fica estagnado em 6,8% no 3º trimestre

O número de postos de trabalho com carteira assinada no setor privado recuou

A taxa de desemprego no País ficou estagnada em 6,8% na passagem do segundo para o terceiro trimestre deste ano, segundo os dados da Pnad Contínua divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi ligeiramente menor que o registrado no mesmo período do ano passado, quando a taxa de desocupação foi de 6,9%. "A geração de vagas, entretanto, está desacelerando, reflexo de um longo período de baixo crescimento econômico", afirmou o economista Rafael Bacciotti, analista da Tendências Consultoria Integrada.

O mercado de trabalho criou 217 mil novas vagas no terceiro trimestre, mas houve piora na qualidade do emprego. O número de postos de trabalho com carteira assinada no setor privado recuou pela primeira na pesquisa, iniciada em 2012. A queda equivale à extinção de 227 mil empregos formais, sendo a região Sudeste responsável por 84% dessas vagas eliminadas. "Isso chama atenção porque 52% do emprego com carteira vêm do Sudeste. Então mostra que a queda foi mais acentuada nessa região", apontou Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE.

 

Fonte: O Popular