Novo emprego na mesma empresa

Novos desafios e realização profissional podem estar a um departamento de distância

Trabalhar é preciso, mas ninguém é obrigado a desempenhar uma função que não lhe traga prazer. Segundo especialistas da área de Recursos Humanos (RH), as novas gerações de profissionais já perceberam essa máxima e não admitem mais ficar estagnadas em uma função e sempre buscam renovações na carreira.

Mas, para mudar de ares e procurar novos desafios profissionais, não é preciso, necessariamente, abandonar a empresa em que se está empregado. Muitas vezes, uma mudança de departamento, de função ou mesmo uma promoção pode ser suficiente para satisfazer o desejo de mudança sem arriscar ficar desempregado por um tempo.

De acordo com a consultora de carreira e mestre em Liderança Tathiana Deândhela, a chance de mudança profissional no ambiente em que a pessoa já atua pode ser produtiva tanto para o colaborador quanto para empresa. Ela explica que nem sempre se contrata a pessoa certa para o lugar certo e isso pode atrapalhar no rendimento do profissional e em sua realização pessoal.

Conforme a consultora, a maioria dos profissionais que estão começando a trilhar suas carreiras tem um perfil imediatista, especialmente os jovens da chamada Geração Y, que estão em busca de resultados cada vez mais rápidos e não suportam conviver com a falta de desafios. Como ressaltou, às vezes a transferência de departamento nem é preciso e uma pequena promoção já pode resolver o problema. "Se o profissional demonstra a vontade de mudar é bom que a empresa analise a situação e, se possível, tente atender a esse desejo. Isso evita, por exemplo, que a empresa perca um bom funcionário."

RISCOS

Antes de tomar essa decisão, no entanto, é preciso levar em consideração alguns riscos que existem na mudança de carreira, acima de tudo se for dentro da mesma empresa. A consultora de RH e mestre em Psicologia Social Claúdia Carvalho Machado explica que nem sempre a pessoa está preparada para essa mudança de atividades, mesmo apresentando o perfil e talento para o cargo.

"É preciso ter conhecimento técnico, experiência e, claro, o comportamento adequado para assumir uma outra função na qual não se está acostumado. Isso é essencial também para que o profissional não apresente resultados piores que os anteriores", alertou.

CAPACITAÇÃO

O administrador Henrique Alves da Cruz, por exemplo, já viu várias experiências mal sucedidas de trocas de cargos e funções por parte de seus colegas de trabalho.

Ele conta que, na maioria dos casos, as pessoas não tinham conhecimento suficiente da nova função e não haviam se preocupado em se preparar antes, para desempenhar o trabalho. "Acabou não dando certo e alguns voltaram para seus cargos antigos. Outros, no entanto, foram desligados da empresa."

Henrique, por outro lado, durante os dez anos de atuação na instituição bancária em que trabalha, já conseguiu mudar de função quatro vezes e aumentar sua renda outras cinco vezes. O segredo para uma transição de sucesso, segundo ele, é se capacitar e ficar de olho nas oportunidades. Para o próximo ano, como ressaltou o administrador, a meta é tentar um cargo de gestão. Ele afirma que já busca um novo curso para que tudo funcione bem. "A empresa não pode correr o risco de fazer uma movimentação errada, nem eu, de manchar minha carreira."

 

Fonte:O Popular