Índice que reajusta salários tem alta de 7,68% nos últimos 12 meses

No mês de fevereiro, o indicador ficou abaixo da variação de janeiro

O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), indicador usado na maioria dos reajustes salariais, apresentou variação de 1,16% em fevereiro, 0,32 ponto percentual (p.p.) abaixo do resultado de 1,48% de janeiro.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados nesta sexta-feira (6), nos dois primeiros meses deste ano, o índice situa-se em 2,66%, acima do percentual de 1,27% registrado em igual período de 2014.

Considerando os últimos 12 meses, o índice ficou em 7,68%, bem acima da taxa de 7,13% dos 12 meses anteriores. Em fevereiro de 2014, o INPC foi de 0,64%.

Os produtos alimentícios se apresentaram com taxa de 0,86% em fevereiro, enquanto em janeiro a taxa foi de 1,48%. O agrupamento dos não alimentícios variou 1,29% em fevereiro, abaixo da taxa de 1,48% de janeiro.

Dentre os índices regionais, o maior ficou com Salvador (1,61%), pressionado pela alta dos preços da gasolina (13,92%) e dos alimentos (1,43%). O menor índice foi o de Campo Grande (0,54%), onde os alimentos apresentaram queda de 0,25%.

O INPC é calculado pelo IBGE desde 1979, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 05 salários mínimos, sendo o chefe assalariado, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande e de Brasília.

Para cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 29 de janeiro a 27 de fevereiro de 2015 (referência) com os preços vigentes no período de 30 de dezembro de 2014 a 28 de janeiro de 2015 (base).

 

Fonte: R7