Arrecadação de impostos aumenta e supera R$ 900 bilhões hoje

Associação comercial adverte que marca será atingida 11 dias antes da data em 2014

O Impostômetro vai atingir a marca de R$ 900 bilhões às 15h desta terça-feira (9), segundo um placar instalado pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo) centro de São Paulo. 

O presidente da associação, Alencar Burti, avisa que esse valor foi alcançado 11 dias antes da data do ano passado, quando o marcador chegou a essa cifra em 20 de junho.

 Vamos atingir R$ 900 bilhões 11 dias antes do que em 2014. É uma diferença muito grande. Isso se deve ao fim das desonerações em alguns setores, mas também ao aumento de alíquotas e ao tarifaço.

Até o fim do ano a soma das arrecadações com impostos no Brasil deve atingir os R$ 2 triilhões. Para Burti, caso fica ainda mais grave porque não há investimento em infra estrutura.

Não adianta aumentar a arrecadação se não houver retorno para as pessoas. O mais grave de tudo é que, além de ter uma carga tributária altíssima, o Brasil não investe em infraestrutura, saúde, educação e outras áreas importantes para os seus cidadãos.

Nova metodologia

Em maio deste ano, os valores exibidos no Impostômetro já aparecem com a nova metodologia de cálculo no PIB, implementada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A partir de agora, os números mostrados no placar já contam com a arrecadação de Imposto de Renda Retido dos funcionários públicos estaduais e municipais e novas taxas e contribuições federais determinadas pela Lei nº 13.080/2015 (arrecadações de entidades e fundos como contribuições para o Sistema S, FNDE, INCRA, DPC, APEX-BR e ABDI). Também foram incluídas arrecadações de municípios que não estavam sendo informadas à Secretaria do Tesouro Nacional.

 

Fonte: R7