Inflação pelo IPC-S sobe pela segunda vez em junho, diz FGV

A maior contribuição partiu do grupo despesas diversas (4,45% para 6,02%), com destaque para a loteria, cuja taxa passou de 33,13% para 47,05%.

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) ganhou força novamente na segunda semana de junho, variando 0,86%. Na primeira semana do mês, o índice ficou em 0,85%. Os números foram divulgados nesta terça-feira (15) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Na segunda semana deste mês, três das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo despesas diversas (4,45% para 6,02%), com destaque para a loteria, cuja taxa passou de 33,13% para 47,05%.

Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos habitação (0,68% para 0,71%) e comunicação (-0,04% para 0,13%).

Em contrapartida, apresentaram decréscimo os grupos saúde e cuidados pessoais (1,06% para 0,88%), alimentação (1,08% para 1,04%), vestuário (0,85% para 0,65%), educação, leitura e recreação (0,91% para 0,86%) e transportes (0,12% para 0,11%).

Veja a variação de alguns itens:

Empregada doméstica mensalista (0,19% para 0,29%)

Tarifa de telefone residencial (-0,64% para -0,39%)

Medicamentos em geral (1,24% para 0,70%)

Hortaliças e legumes (11,74% para 8,58%)

Calçados (0,86% para 0,14%)

Salas de espetáculo (5,26% para 3,86%)

Seguro facultativo para veículo (-0,12% para -0,53%)

Cebola (36,67% para 39,68%)

Taxa de água e esgoto residencial (1,78% para 2,76%)

Condomínio residencial (1% para 1,35%)

Tarifa de eletricidade residencial (1,44% para 0,86%)

Tangerina (mexerica) (-31,06% para -30,19%)

Laranja-pera (-6,74% para -6,32%)

Etanol (-1,03% para -1,11%)

Tarifa de ônibus urbano (-0,26% para -0,26%)

Manga (-11,06% para -11,36%)

 

Fonte: G1