Confira o valor dos salários com a redução da jornada

As negociações no Congresso serão para beneficiar o trabalhador em tudo o que for possível

Os trabalhadores das empresas que optarem pelo PPE (Programa de Proteção ao Emprego), instituído ontem pelo governo federal, poderão ter uma redução de até 13,32% no salário.

Pelas regras, o PPE poderá ser adotado por companhias durante uma crise econômica.A empresa poderá reduzir em até 30% a jornada e o salário pago a todos os seus funcionários ou a um setor específico. Para que o salário do trabalhador não tenha uma queda tão brusca, o governo irá complementar os valores com recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Essa complementação federal será de 50% sobre o valor da redução salarial, limitada a R$ 900,84.

Quanto maior o salário do trabalhador, mais ele perde. Simulações feitas pelo Agora mostram que um funcionário com salário de R$ 8.000 teria uma redução de 13,32% na comparação entre o salário liquido atual, após os descontos do INSS e do Imposto de Renda, e o salário líquido com a adoção do novo programa. Hoje, esse funcionário receberia remuneração de R$ 6.297. Com o PPE, o valor seria de R$ 5.458.

Já para quem tem salário menor, há mais vantagem. Um funcionário que recebe R$ 2.000 brutos hoje tem salário líquido de R$ 1.820. Se a empresa adotar o PPE, o valor cairá para R$ 1.574, uma diferença de R$ 246. Na prática, o profissional paga menos impostos, mas reduz a contribuição ao INSS, o que poderá refletir na aposentadoria.

A proposta tem apoio das centrais sindicais, que prometem ir ao Congresso para melhorá-la. "Há espaço para negociar a medida", diz Sergio Luiz Leite, primeiro secretário da Força Sindical.

Segundo ele, as negociações no Congresso serão para beneficiar o trabalhador em tudo o que for possível. '' Há espaço para negociar a medida provisória'', afirma.

Para a CUT (Central Única dos Trabalhadores), "o PPE não institui e nem retira direitos, é uma medida temporária de contenção de crise''.
 

 

Fonte: Força Sindical