Inadimplência de empresas cresceu 6,6% em julho sobre junho

De janeiro a julho, alta foi de 12,9% sobre igual período do ano passado, segundo a Serasa Experian

A inadimplência das empresas subiu 6,6% em julho na comparação com junho e 12,6% na comparação com igual mês do ano passado, segundo a Serasa Experian. De janeiro a julho, a alta foi de 12,9% em relação ao mesmo período de 2014.

A recessão econômica, que afeta negativamente a geração de caixa, e o encarecimento do crédito em função das sucessivas elevações da taxa básica de juros,Selic, aumentam as despesas financeiras das empresas, impulsionando a inadimplência, na avaliação de economistas da Serasa.

Na decomposição do indicador, os títulos protestados foram os que mais pesaram para a alta do índice no mês, com crescimento de 14,2% em julho ante junho e contribuição de 3,6 pontos porcentuais para o resultado geral.

As dívidas não bancárias (junto aos cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços, como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água etc.) subiram 4,2%, com contribuição de 1,7 pp. A inadimplência com cheques aumentou 11,9%, contribuindo com 1,7 ponto porcentual ao número geral. Já a inadimplência com bancos caiu 1,9%, tirando 0,4 ponto porcentual do índice cheio.

No acumulado do ano, o valor médio dos títulos protestados cresceu 14,1%, para R$ 2.507,23. No caso dos cheques, houve alta de 8,5%, para R$ 2.441,44. Nas dívidas não bancárias, o valor subiu 0,5%, para R$ 860,84. E nas dívidas bancárias houve queda de 17,6%, para R$ 4.105,50.

 

Fonte: Estadão Conteúdo