Dólar chega a R$ 3,73, com apreensão sobre economia e política

Na véspera, a moeda norte-americana subiu 1,68%, a R$ 3,688.
No ano, o dólar acumula alta de 38,71%.

O dólar opera em forte alta nesta quarta-feira (2), abrindo os negócios a R$ 3,73, com investidores ainda apreensivos com as perspectivas para as contas públicas do Brasil e com a crise política no país.

Às 9h50, a moeda norte-americana subia 0,3%, a R$ 3,6993 para venda. Na máxima da sessão, a divisa atingiu R$ 3,7390, maior nível intradia desde 13 de dezembro de 2002 (R$ 3,7750).

Veja a cotação ao longo do dia:
Às 9h09, subia 1,24%, a R$ 3,7338.
Às 9h39, subia 0,7%, a R$ 3,7138.


Véspera
Na véspera, a divisa chegou a atingir R$ 3,7040 durante a tarde. O nível intradia da terça foi o maior desde 2002, refletindo a aversão ao risco nos mercados externos diante de renovadas preocupações com a China e nervosismo com a possibilidade de o Brasil perder seu selo de bom pagador nos mercados diante da deterioração das contas públicas.

A moeda norte-americana subiu 1,68% e fechou a R$ 3,688. Foi o maior nível de fechamento desde 13 de dezembro de 2002, quando a moeda terminou o dia cotada a R$ 3,735, segundo a Reuters.

Na máxima do dia, perto das 16h, a divisa norte-americana alcançou R$ 3,7040, maior nível intradia desde 13 de dezembro de 2002 (R$ 3,7750).

No ano, o dólar acumula alta de 38,71%.

Intervenção do BC no câmbio
Mais tarde, o Banco Central dará continuidade à rolagem dos swaps cambiais que vencem em outubro, com oferta de até 9,45 mil contratos, equivalentes a venda futura de dólares.

 

Fonte: G1