É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã

Especialistas afirmam que para lidar com colegas de trabalho considerados "difíceis", é preciso ainda manter a calma e contornar situações complicadas

No cenário empresarial a boa convivência é importante para proporcionar um ambiente de trabalho confortável. Porém, às vezes, o convívio entre pessoas diferentes, com manias e defeitos, quebra a harmonia. Para que isso não abale sua carreira e seu desempenho profissional, especialistas recorrem a letra da música Pais e Filhos da Legião Urbana e alegam que é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã. Traduzindo: como se não houvessem defeitos.

Esse bom relacionamento no ambiente de trabalho é essencial para o desenvolvimento da carreira. Contudo, lidar com pessoas consideradas "difíceis" é complicado e exige jogo de cintura. Especialistas afirmam que uma pessoa difícil é considerada como aquela que ignora as necessidades alheias, é egoísta e intimidadora. Mas, será que você também não se comporta assim?

De acordo com a especialista em carreiras e coordenadora de MBA do IPOG, Cyndia Bressan, o profissional precisa analisar se não promove o mesmo comportamento que julga ser difícil de convivência. "Às vezes, o que nos incomoda no outro é reflexo de nós mesmos. Uma estratégica é verificar o que nos chateia. As pessoas difíceis devem ser vistas como desafios e não obstáculos", afirma.

Para vencer os desafios, Cyndia orienta lidar, em primeiro lugar, com as coisas positivas que as pessoas têm a oferecer. "A convivência é algo obrigatório, que não tem como fugir. Então, é importante verificar no que os colegas de trabalho podem contribuir para o seu rendimento e como aprender com os pontos positivos oferecidos por cada um."

Foco

A especialista em carreiras explica que existem alguns comportamentos que podem melhorar o dia a dia na empresa ou, pelo menos, evitar o estresse entre os colegas (veja quadro). As situações, segundo ela, devem ser contornadas para não abalar o psicológico e nem afetar a carreira profissional, ainda mais em cenário de desemprego.

"O profissional não pode deixar se abalar por incompatibilidade no relacionamento com colegas de trabalho. É importante manter a calma e não se estressar com as pessoas de comportamento difícil", orienta Cyndia.

Além disso, o foco no trabalho e nas metas deve ser mantido, em qualquer circunstância. Isso porque o mercado espera bons rendimentos dos profissionais e que os mesmos saibam administrar as dificuldades de convivência. "O seu problema com um colega não deve ser maior do que os resultados que você deve apresentar para a empresa", conclui a especialista.

 

Fonte: O Popular