Ministros terão que compartilhar carro e deixar de voar na primeira classe

Corte de gastos faz parte de reforma administrativa anunciada pelo governo federal

Os cortes de gastos públicos atingiram, como já anunciado pela presidente Dilma Rousseff, o primeiro escalão do governo federal. Um decreto publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (14) tira algumas regalias de ministros, comandantes das Forças Armadas e outros servidores.

Agora, o vice-presidente, ministros, chefes militares e ex-presidentes terão que compartilhar carros. "O compartilhamento destina-se à otimização do uso da frota, no âmbito dos órgãos e das entidades da administração pública federal, de modo que os veículos sejam organizados para utilização integrada pelas referidas autoridades", diz o decreto.

Além disso, a presidente proibiu que os servidores sejam levados ou buscados em aeroportos por carros oficiais quando requisitarem verba de táxi.

Viajar de avião na primeira classe agora é exclusividade da presidente e do vice. Até então, podiam utilizar esse tipo de serviço: pessoas autorizadas pela Presidência, ministros, secretários e comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica.

Agora, apenas ministros e chefes militares só poderão voar de classe executiva. Antes, era permitido que outros servidores, como presidentes de empresas públicas e fundações, comprassem bilhetes na executiva. Todos os demais funcionários terão que ir de classe econômica.

 

Fonte: R7