Com a greve dos bancários, veja como ficam os saques do FGTS

Para quem precisa fazer saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a Caixa informou que as opções variam de acordo com o valor da operação

A greve dos bancários começou no dia 6 de outubro, e fechou milhares de agências e dezenas de centros administrativos. Para quem precisa fazer saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a Caixa informou que as opções variam de acordo com o valor da operação.

Veja abaixo as recomendações da Caixa:

Para saques de até R$ 1,5 mil:

O serviço pode ser realizado em unidades lotéricas, e o cidadão precisa estar portando o Cartão Cidadão.

Também é possível fazer o saque pelo serviço dos correspondentes "Caixa Aqui".

Pelos terminais eletrônico (caixas automáticos e salas de autoatendimento), é possível fazer os saques com o cartão magnético.

Para valores de até R$ 700, também é possível sacar nas salas de autoatendimento das agências, informando o número do PIS/PASEP/NIT/NIS e senha.

 

Para saques acima de R$ 1,5 mil:

A Caixa diz que, para esses casos, é necessário ser atendido em uma agência. O mesmo vale para quem não possui o Cartão Cidadão.

"Nos locais onde não houver agência da Caixa, o saque deve efetuado no banco conveniado onde foi feita a solicitação do benefício. Na ocasião, o trabalhador cujo contrato de trabalho foi rescindido deve levar a documentação exigida", diz a Caixa.

 

Greve dos bancários

No 14º dia de greve dos bancários no país, o número de agências fechadas no país subiu para 12.496, além de 44 centros administrativos, segundo balanço divulgado nesta segunda-feira (19) pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). O número representa aumento de 216 agências em relação ao dia anterior de greve.

De acordo com o Banco Central, o país tem 22.975 agências instaladas no país.

O impasse entre trabalhadores e bancos segue e não há previsão para a retomada das negociações.A Febraban (Federação Nacional dos Bancos) informa que aguarda nova proposta dos bancários para que possa prosseguir nas negociações que resultem em acordo. Já a Contraf diz que a categoria está há 25 dias sem reunião de negociação com os bancos.

Atendimento aos clientes. Veja aqui o que pedem os bancários e o que oferecem os bancos.

Os bancos não fazem levantamentos sobre o impacto da paralisação das agências, mas destacam que as instituições oferecem diversos canais alternativos para a realização de transações financeiras.

De acordo com a Febraban, os clientes poderão fazer saques, transferências e outras operações por canais alternativos de atendimento, como caixas eletrônicos, internet banking, aplicativos no celular (mobile banking), telefone, além de casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos credenciados.

 

Fonte: G1