Petroleiros decidem encerrar a greve (1)

A Petrobras reafirmou a posição de pagar 50% dos dias não trabalhados, mas aceitou discutir nacionalmente até janeiro essa questão

 O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), que representa funcionários da Bacia de Campos, decidiu ontem encerrar a greve que teve início em 1º de novembro.

Segundo o sindicato, a Petrobras reafirmou a posição de pagar 50% dos dias não trabalhados, mas aceitou discutir nacionalmente até janeiro essa questão.

"A Petrobras reafirmou a posição dela (de pagar 50% dos dias), mas aceitou discutir nacionalmente até janeiro essa questão. Então, os 800 trabalhadores que participaram da assembleia votaram pelo fim da greve", disse Marcos Brêda, coordenador geral do Sindipetro-NF.

A Bacia de Campos é responsável por mais de 60% da produção de petróleo brasileira. No auge das greves no início do mês, a produção de petróleo do país chegou a se reduzir em 273 mil barris, o equivalente 13% da produção nacional, segundo informou a Petrobras. Houve impacto também na produção de gás.

Outros sindicatos

Dos 17 sindicatos, os 12 ligados à Federação Única dos Petroleiros (FUP) terminaram a paralisação. Outros cinco sindicatos, ligados à Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), permanecem parados. Eles pedem um reajuste salarial de 18%. 

 

Fonte: G1