Após rebaixar Brasil e empresas, Fitch tira grau de investimento da Petrobras

A Fitch informou que decidiu cortar também a nota da Vale, porém mantendo o grau de investimento da mineradora.

A agência Fitch tirou o grau de investimento da Petrobras nesta quinta-feira (17), após fazer o mesmo com a nota da dívida do Brasil e com empresas brasileiras. A nota da estatal foi rebaixada de BBB- para BB+, com perspectiva negativa, como reflexo do rebaixamento do rating do país.

"O rebaixamento dos ratings do Brasil reflete a recessão econômica mais profunda do que o anteriormente previsto, a continuidade dos desdobramentos fiscais adversos e a crescente incerteza política, que poderá minar ainda mais a capacidade de o governo efetivamente implementar medidas fiscais para estabilizar a crescente carga da dívida", disse a agência em comunicado.

"A Perspectiva Negativa destaca a continuidade das incertezas e os riscos negativos relativos aos desdobramentos econômico, fiscal e político. O cenário doméstico em deterioração vem aumentando os desafios enfrentados pelas autoridades para tomar medidas políticas corretivas oportunas, de forma a sustentar a confiança e melhorar as perspectivas de crescimento, de consolidação fiscal e de estabilização da dívida do país."

Outras empresas

Mais cedo, a Fitch informou que decidiu cortar também a nota da Vale, porém mantendo o grau de investimento da mineradora.

Outras companhias também tiveram suas notas reavaliadas. Empresas como BRF, Braskem, Gerdau, Odebretch e Fibria tiveram suas notas de crédito reafirmadas. Já Itaipu perdeu o grau de investimento.

A Fitch avaliou que as notas das empresas rebaixadas poderão ser negativamente impactadas por um novo rebaixamento da nota do Brasil ou rebaixamento do teto país. A agência cita, entre vários fatores, a impossibilidade de deter o ritmo de aumento da carga da dívida pública e uma recessão mais profunda e por um período mais prolongado.

 

Fonte: G1