Programa da UEG deve ampliar ensino no interior

Programa da UEG deve ampliar ensino no interior

Jornalhoraextracombr Images Ueg

Educação a distância: iniciativa tem parceria de prefeituras, que terão de colaborar na criação de polos. Meta de universidade é chegar a 11 mil vagas em 2019.

Com o objetivo de chegar aos municípios goianos onde não há campus ou polos de educação à distância, a Universidade Estadual de Goiás (UEG) lançou ontem a ampliação da UEG em Rede. O programa, que será realizado em parceria com as prefeituras goianas, vai disponibilizar 11 mil vagas para cursos de graduação e especialização para EAD. O primeiro vestibular será realizado no próximo semestre e as aulas devem começar em outubro.

O programa foi apresentado na noite de ontem para as prefeituras durante cerimônia no Centro de Convenções de Anápolis. Agora, para inícios das atividades, os municípios interessados precisam assinar um termo de adesão e também participar de um seminário de preparação dos núcleos do programa.

"Para nós, a expansão deste programa é um desafio e estamos nos preparando há muito tempo. Depois de 20 anos cumprindo importante papel, estamos dando mais um passo rumo à universalização do ensino superior", afirmou o Reitor da universidade, Haroldo Reimer.

 Cursos e parcerias

 Valter Campos, diretor do Centro de Ensino e Aprendizagem em Rede (Cear/UEG) explica que o primeiro vestibular deve ser realizado ainda no começo do segundo semestre e o primeiro curso disponibilizado será o de licenciatura em Pedagogia (4 anos). No início de 2018, as vagas serão abertas também para bacharelado em Administração (4 anos) e superior de Tecnologia em Gestão (2 anos). Em 2019, a meta é dar início as três especializações.

A adesão dos municípios ao Programa poderá ser feita individualmente ou em consórcio. Na adesão individual, o município implantará um Núcleo Municipal do Programa UEG em Rede. Já na adesão por consórcio, os municípios envolvidos definirão em qual deles será implantado esse Núcleo, que atenderá todos os alunos do consórcio.

A matriz curricular prevê ainda encontros presenciais a cada 30 ou 60 dias em Polo de Ead da microrregião que será disponibilizado pelos municípios.

A UEG vai providenciar corpo docente e de pesquisa, que inclui coordenadores de curso, professores formadores e professores tutores a distância. Também será responsável pela plataforma online, biblioteca digital, laboratórios móveis de pesquisa e prática científica, bem como a logística para deslocamento dos professores aos polos EAD.

As prefeituras também terão compromissos, entre eles a oferta de internet de banda em laboratórios de informática.

 

Fonte: Jornal O Popular.